terça-feira, 17 de outubro de 2006

O AMOR EM PLATÃO

Um acto de amor, foi o que José Manuel Marques nos ofereceu, na 5ª feira, 12 de Outubro, naquela que foi a primeira " Conversas da Cabana " da reentré, após as férias. Tendo como pano de fundo " O Banquete " do filósofo Platão, este professor de filosofia do colégio Valsassina em Lisboa, deu-nos uma autêntica lição sobre o amor num plano filosófico.
Sempre interagindo com os espectadores, desmontou o carácter nobre de que o amor se reveste na nossa existência terrena, assim como suas vicissitudes.
O amor como exaltação da vida em oposição à morte.
O amor como um estado de alma elevado, que nos pode conduzir à imortalidade, em sentido contrário à degradação física e moral do indivíduo.
O amor como essência vital para a manutenção e continuidade da humanidade.
Pelo meio, houve questões e depoimentos de alguns dos presentes que acrescentaram e enriqueceram aspectos relacionados com o tema e que muito contribuiram para mais uma noite repleta de magia.

5 comentários:

Anónimo disse...

Para quem não teve uma noite de Amor em Platão na "nossa" Cabana, esta descrição sabe a pouco!
Assim sendo, reforço a minha sugestão: porque não gravar (p.ex. em cassete áudio) a conferência para que depois a possamos ouvir?

Há oradores que não se importam com isso … pode ser que o Prof. José Manuel Marques e outros também não se importem. Tenho ido a algumas conferências em que as pessoas levam as cassetes, pedem autorização ao orador e … eis a “obra de arte” na Era da sua reprodutibilidade técnica!!!!

Eu já estou a dizer isto a antever as proximas conferências que se adivinham muuuuiiiiittttoooo interessantes ;) hihihihihihihihi … e não só, também era uma forma de aumentar o espólio artístico-cultural da Cabana!!!

(Ufff, esgotei os meus argumentos!!!)

Beijos,
Inês

Catarina disse...

Palavras pra que este homem é uma sumidade em pessoa,e a simplicidade da alma. Há pessoas que tem os seus idolos da História, em mim fez-se história ao ouvir a tua primeira palestra, passei a ser talvez a tua fã nº1, porque não e qualquer pessoa ou professor que consegue cativar tão bem uma plateia ou uma sala como tu cativas. Tu não és um mero professor de filosofia, és mais que isso porque um mero professor de filosofia não ama verdadeiramente a filosofia por isso se explica mal, e tu amas a filosofia fazes dela teórica e especialmente prática, porque as aulas de flisofia só com teorica são de massacrar.
Obrigado por nos dares o prazer de te ouvir novamente. Embora eu não tenha ido á 2ª palestra não é por isso que deixo de te dar valor porque tu sim és um verdadeiro mestre de filosofia e um professor que todos os alunos adorariam ter, pena não serem todos assim.

Anónimo disse...

Em relação á ideia da Inês creio que é uma boa ideia, porque não fazer uma rádio cabana de salvaterra de Magos, Com as iniciais RCSM, tambem era uma boa ideia. E fazer reviver a Cabana de há muitos anos a trás, em relação aos parodiantes de lisboa.Afinal o que chama os turistas a Salvaterra de Magos é realmente os barretes e a cabana e não as festas que se dão uma vez por ano.Realmente é preciso uma pessoa nortenha dar a medalha de ouro á cabana e nao á camara, pois é na cabana que se passam actividades bem interessantes como as palestras que têm decorrido. Realmente em casa de ferreiros espeto de pau e é bem verdade, esta presidencia nao dá valor ao tesouro que tem.Faz mais a cabana para dar alguma cultura aos salvaterrenses do que a camara municipal. Bem haja á Gerencia da Cabana que bons mestres nos tem mostrado e por tudo o que aprendemos. A cabana é pequena mas boa e a camara e grande e pessima porque nao da valor a estas pequenas grandes coisas.

Anónimo disse...

Apoiado!!!! :)
Nos dias de hoje, a net permite não só reviver outros tempos como também divulgar as novas ideias e eventos que têm decorrido na nossa Cabana!

Vou à Cabana desde pequenina e sempre achei fascinante aquela aura que a envolve ... mas, não é só a Cabana que leva os turistas a Salvaterra, nem as festas... É preciso não esquecer que há o mês da Enguia, exposições, as touradas, os/as cavaleiros/as e os cavalos (como pude ver recentemente num interessante evento promovido pela EquiMagos).

As "Câmaras" passam... e Salvaterra permanece, com todas as actividades artistico-culturais e com o apoio fundamental dos Salvaterrenses e amigos/familia (que é o meu caso!!!!)!

Viva Salvaterra!!! Sempre em grande!!!

Inês

Viva disse...

Bem

Foi a minha primeira tertulia. Adorei.

Segundo da camara ainda nada vi a nivel de cultura. A biblioteca até não é nda má, mas o horário não é para as pessoas que trabalham.

Quanto á cabana será sempre um marco na terra de Salvaterra de Magos. A verdade é que Salvaterra é mais conhecida pela Cabana dos Parodiantes do que pelas touradas.

:)))