segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

A ROTA DOS TEMPLÁRIOS NAS CONVERSAS DA CABANA - 18 janeiro 2007

O orador José Medeiros, escritor, prof universitário e historiador, durante 2 horas abriu o livro de 8 séculos de história sobre os templários, história essa que acompanhou portugal desde o reinado de D.Dinis até aos dias de hoje, com as sociedades neo-templárias que ainda existem no nosso país.
O historiador começou a palestra falando da origem dos templários, que remonta desde as peregrinações á terra santa, onde tiveram um papel preponderante na segurança dos peregrinos e na manutênção das respectivas rotas. Assim se foram tornando ricos com o que a igreja de Roma lhes pagava e assim se foram tornado portadores de conhecimentos preciosos e secretos que punham em causa o todo poderoso vaticano, como foi o caso de assumirem os evangelhos proíbidos ( aqueles que ficaram fora do baralho da Bíblia ).
A lenda de que estes valorosos cavaleiros do templo sabiam, ou tinham em seu poder, o segredo do santo Graal, foi crescendo e ganhando contornos fantástiscos, até que a igreja, na pessoa do papa Clemente V, ordenou a dissolução da ordem e os perseguiu até á sua completa extinçao em 1311.
D. Dinis, conseguiu que alguns cavaleiros e seus bens valiosos fossem salvos, fazendo com que entrassem em Portugal e ficassem em poder da coroa. Assim nasceu a Ordem de Cristo, especialmente criada no seu reinado para que se tornassem intocáveis. Escusado será dizer, a importãncia que os conhecimentos destes senhores tiveram na expãnsão marítima e nos descobrimentos portugueses. Segundo José medeiros, existem suspeitas que o rei D.Dinis quando ordenou o cultivo do grande pinhal de Leiria, soubesse do destino que toda essa madeira de pinho iria ter dois séculos mais tarde, na construção das embarcações que transportariam todos os nossos sonhos de aventura e conquista pelo mundo fora, como um grande e ambicioso projecto para a nação.
Já no final da conversa, José Medeiros adiantou-nos que existem actualmente em Portugal sociedades templárias, cujos procedimentos e regras, são fiéis aos antigos cavaleiros do templo. Assim acabou mais uma noite de Conversas da Cabana e assim se fez história com a historia de um grupo de cavaleiros fantásticos que ao longo de séculos valorizou e desenvolveu a aventura da nossa portugalidade.
A editora Zéfiro, pôs á disposição das 75 pessoas que assistiram á tertúlia, vários livros sobre o tema, na qual se destacou " A Regra secreta dos Templários ", prefaciada por José Medeiros.

9 comentários:

Anónimo disse...

Uma noite muito bem passada!

Aldeia da Roupa Branca disse...

Três corpetes, um avental
Sete fronhas, um lençol
Três camisas do enxoval
Que a freguesa deu ao rol
...
Velha aldeia, traga a ideia,
Roupa branca que a gente estendeu
Um lençol de pano cru
Vê lá tão bem lavadinho

Patareca disse...

Adorei! Adorei! Adorei!
Depois de uma conferência do Chinês sobre Feng-Shui na Gaiola do Papagaio, esta foi sem dúvida a melhor tertúlia. :)
Assim sim!
Com esta humilde aprendizagem estou cada vez mais a trabalhar para a independência e a atingir patamares de consciência nunca antes atingidos. :)

(Gratia dei!)

Raymond Von Metz disse...

Excelente iniciativa! Os meus Parabens!

Sir Lancelot disse...

Também acho!
Muito obrigado pelos barretes!

Jorge negreiros disse...

foi impressão minha ou quando entrei na cabana dos parodiantes para assistir à tertulia sobre os templarios, pareceu-me ver uma neblina estranha a pairar sobre o salão...quero acreditar que não foi grelhados na cozinha.

sapateiro de trancoso disse...

Foi o Sebastião que deixou queimar os coiratos!

Anónimo disse...

a rapaziada de barbas impõe respeito

Viva disse...

Naõ consigo postar irra